O Governo Moçambicano Deve Criminalizar Traição Para Evitar Crimes Passionais

 

Escrito por: Elves Abel Mucachua

 

Em Moçambique Nos últimos anos, tem tido muitos assassinatos por causa da traição envolvendo casais e a província de Inhambane, localizada na zona sul do país, tem sido epicentro destes casos, sendo assim a província deixa de ser terra de boa gente para gente que mata. Entretanto no que diz respeito às notícias, a província não tem sido falada de boa forma, a não ser dos assassinatos.

 

 A província de Inhambane apesar de não ser dados oficiais, é líder nos crimes passionais, e em segundo lugar segue a província da Zambézia e por último a província de Maputo.

 

 Face ao caso, o governo Moçambicano devia criminalizar a traição, para poder reduzir e evitar os crimes passionais. Pois as mulheres estão a ser assassinadas por seus maridos por causa da traição. Que é também visto por maioria como algo imperdoável.

 

 O caso mais recente foi exibido ontem no programa balanço geral, onde um homem matou o amante da sua mulher na província de Inhambane. E em outros casos, as mulheres é que são vítimas, quando são encontradas a trair o marido são violentamente assassinadas.

 

 De acordo com alguns homens não concordam com a ideia de que quando mulher trai, o homem além de matar ou fazer qualquer maldade deve sair de casa. Pois outra parte dos homens defendem que a mulher é quem deve sair de casa do homem traído para viver em casa do amante.

 

 Por último, para que evitar crimes passionais, o governo deve criminalizar a traição, e para tal é preciso uma lei, que deve ser imparcial e abrangente tanto para homens como para as mulheres, quem for a cometer traição deve ser julgado e condenado, e sendo assim, as traições iriam reduzir significativamente. Pois os números de mulheres que foram mortas por traição já é alarmante.


Publicar um comentário

1 Comentários